Sexta, 28 de Janeiro de 2022
25°

Poucas nuvens

Ubá - MG

Cidade Cidade

Prefeitura revitaliza Ponte José da Costa Pinto, no São João

Familiares do homenageado participaram da cerimônia

05/01/2022 às 09h41 Atualizada em 11/01/2022 às 10h11
Por: Redação Fonte: Assessoria de Comunicação da PMU
Compartilhe:
Representantes da Prefeitura ao lado de familiares do homenageado. Foto: Divulgação
Representantes da Prefeitura ao lado de familiares do homenageado. Foto: Divulgação

A prefeitura de Ubá divulgou ontem, 4 de janeiro, a conclusão da obra de revitalização da ponte situada na rua Alberto Rodrigues Baião, no bairro São João. Além da construção de muretas de segurança, foi realizada  reforma e pintura da ponte. Além disso, a Câmara Municipal aprovou a nova denominação da ponte, que a partir de agora passa a se chamar "Ponte José da Costa Pinto". 

Um ato de inauguração foi realizado no dia 20 de dezembro, com presença dos familiares do homenageado e da comunidade. Presente no evento, a vereadora Aline Melo leu a biografia do senhor José Pinto e falou sobre a importância da obra para a comunidade. 

O prefeito Edson Teixeira Filho agradeceu a todos os presentes e destacou que apesar de se tratar de uma obra pequena, o simbolismo da ponte e a sua nova denominação possuem grande simbolismo. "O José Pinto possuía um trabalho de grande importância, e tenho certeza que o bairro São João ficará feliz de vê-lo eternizado nessa homenagem", destacou o prefeito. Uma placa de denominação foi descerrada na ponte, encerrando o evento que também contou com a presença do Secretário de Obras, João Gomes Júnior; e da assessora técnica da Secretaria Municipal de Saúde Dulcinea Thinassi Perini.

Ponte José da Costa Pinto

Biografia - José da Costa Pinto*

José da Costa Pinto, mais conhecido como "Zé Pinto", nasceu em 21 de outubro de 1918 (ele sempre contou que foi registrado aos 10 anos). Natural de Ponte Nova, MG, filho de José Fina e Eupídio. Casou-se com Sebastiana Clemente Pinto, mais conhecida como Fiúta, com quem manteve união por muitos anos. Fruto dessa união, tiveram 15 filhos: Carlos Alberto "Nem", Jose Pinto Filho "Zezé", Dalva, Maria de Fátima, Maria do Carmo, Geraldo, Antonio, Paulo, Sigismundo "Iôiô", José Fina, Maria de Lourdes "Tíute", Eupídio "Maninho", Maria Aparecida, Cirlene e Marcia. Com a família grande, teve 32 netos e 21 bisnetos.

Sua trajetória de vida foi marcante na construção da economia da cidade de Ubá. Sua primeira vinda para Ubá foi aos 13 anos, quando permaneceu aqui durante 3 anos trabalhando como ajudante de cozinha na Fazenda da familia Mól, retornando depois a Ponte Nova para trabalhar na construção da linha férrea. Ficou por lá pouco tempo! Pediu demissão no trabalho e com o dinheiro de seu acerto comprou uma carroça, um burro e voltou pra Ubá.

Matava bois e Vendia carne em uma bicicleta. Também foi ajudante de armazém até construir um açougue. Quando fixou residência no bairro São João haviam lá poucos moradores como Ibrahim, Dona Mundinha, Floriano, Sr. Miguel e Alfredo Geronimo, Dona Zizinha.

Morou no sítio chamado Irmãos Pinto, onde tinha uma lavoura de fumo que permaneceu durante muitos anos. Depois, fundaram uma olaria, produzindo tijolos de barro, que inclusive vendeu o número de 100 mil tijolos para construção da Galeria dos Viajantes. Produziram também ovos e criaram vacas leiteiras.

Um fato muito relevante à  memória do Zé Pinto é a mina d’água, pois ela fornecia e ainda nos dias de hoje fornece água à muitas pessoas.

A obra mais relevante de sua vida foi a criação da Caldeira. No quintal da casa sempre existiu um tacho para fritar os ossos de animais que restavam no açougue e assim extrair o sebo, que era vendido para uma fábrica de sabão na sua cidade natal. Tudo era transportado por animais, os burros.

Em 1960 foi comprada a primeira autoclave, a famosa caldeira, feita em Visconde do Rio Branco pelo Sr. Laert Benatti. Com o passar do tempo adquiriram outros maquinários e a empresa foi crescendo, chegando a ter 60 funcionários diretos e indiretos, funcionando 24 horas. A principal atividade da empresa era recolher os sub-produtos de animais em cidade e região, retirando os restos dos açougues e matadouros e transformando em três importantes itens para várias cadeias de produção.

1)   Farinha de carne e ossos: ingrediente rico em proteína utilizado na fabricação de ração de aves e suínos.

2)   Sebo: usado na fabricação de sabão, biodiesel, cosméticos e lubrificantes.

3)   Couro de boi: produção de gelatina, calçados, arreamentos, bolsas, roupas, entre outros.

Devido ao mal cheiro que resultava desse processo e o aumento da população na cidade e no bairro, a empresa teve que encerrar suas atividades em 2007. Acompanhamos o encerramento dessa empresa, a qual José Pinto lutou grande parte da sua vida para construir. Não se pode negar que com isso a tristeza fez morada em seu dia a dia, e em decorrência de uma úlcera no estômago, veio a faleceu em 07/11/2009.

Guardamos na memória todos seus feitos e o legado de muito trabalho e dedicação ao bem comum. O que fica é a saudade daqueles que o admiravam.

* Texto escrito por familiares de José Pinto para a inauguração da ponte em 20/12/2021.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias