Terça, 18 de Junho de 2024
28°

Tempo limpo

Ubá, MG

Saúde Saúde

Índice de infestação por Aedes Aegypti cai, mas risco ainda é considerável

Levantamento revela que 80% dos focos estão dentro dos imóveis; comunidade precisa reforçar medidas preventivas

28/05/2024 às 16h47 Atualizada em 31/05/2024 às 11h11
Por: Redação Fonte: Assessoria de Comunicação da PMU
Compartilhe:
Índice de infestação por Aedes Aegypti cai, mas risco ainda é considerável

O segundo LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti), realizado de 13 a 20 de maio, apresentou “Médio Risco” de infestação caindo para 2,4%. Vale ressaltar que o índice do primeiro levantamento feito em janeiro de 2024, teve resultado de 5,9% qualificado como “Alto Risco” de infestação.

Através deste levantamento, foi novamente constatado que mais de 80% dos focos estão dentro dos imóveis, podendo facilmente ser evitados ou eliminados pelo próprio responsável. Os principais locais foram os depósitos móveis (bebedouros de animais, vasos, pratos etc.) 56,4%, seguido de depósitos fixos (como calhas e ralos) com 24,4%, reservatórios em nível do solo (como tambores) com 15,4%. Durante o período do levantamento, 2857 imóveis foram visitados sendo encontrados 78 focos do mosquito Aedes.

Esse resultado reforça a necessidade do engajamento da comunidade para conter a propagação do Aedes aegypti e na prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito, adotando medidas simples e eficazes, entre elas:

- Permitir a visita dos Agentes de Combate às Endemias e Agentes de Vigilância em Saúde, para monitoramento, tratamento e eliminação dos focos no domicílio;

- Manter as lixeiras sempre tampadas e o quintal sem lixo e entulhos ;

- Colocar garrafas e baldes de cabeça para baixo;

- Manter reservatórios de água do ar-condicionado, geladeira e umidificador secos e vazios;

- Manter limpos e protegidos por tela os ralos;

- Não usar pratinhos que acumulam água sob os vasos de planta;

- Limpar semanalmente, com bucha ou escova, os bebedouros dos animais;

- Manter canaletas e calhas desobstruídas para não acumularem água  das chuvas;

- Fazer manutenção periódica de piscinas e caixas d’água;

- Manter bem tampados depósitos utilizados no armazenamento de água, como tonéis, tambores e barris.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias