Terça, 16 de Julho de 2024
20°

Tempo nublado

Ubá, MG

Região Justiça

Funcionária de Avon e Natura afirma ser obrigada a se fantasiar de Mulher-Maravilha e personagens de Tropa de Elite por não bater metas

Funcionária alega humilhação e exposição indevida; empresas foram condenadas pelo Tribunal Regional do Trabalho de Ponte Nova.

04/07/2024 às 11h01 Atualizada em 10/07/2024 às 10h45
Por: Redação Fonte: G1 Zona da Mata
Compartilhe:
Foto: Reprodução da Internet
Foto: Reprodução da Internet

Uma ex-funcionária das empresas Avon e Natura revelou que era forçada a se fantasiar de personagens como 'Mulher-Maravilha' e do filme 'Tropa de Elite' quando não atingia suas metas de vendas. Ela também foi obrigada a performar a música 'Que Tiro foi Esse', da cantora Jojo Maronttinni. As informações são do advogado Ângelo da Costa Campos, segundo matéria do G1 Zona da Mata.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Ponte Nova, condenou as empresas por "exposição indevida e humilhação". A funcionária, que pediu indenização por danos morais, alegou que era exposta em rankings públicos e, ao não bater as metas, tinha que usar fantasias pagas por ela mesma em reuniões com colegas. Outras funcionárias desenvolveram doenças psiquiátricas graves devido às humilhações constantes.

As empresas terão que pagar R$ 10 mil por danos morais. A Justiça reconheceu que Avon e Natura fazem parte do mesmo grupo econômico. Nas reuniões trimestrais, os vendedores que não atingiam as metas eram destacados em vermelho em um ranking, e obrigados a usar fantasias na frente de todos.

Apesar de admitirem a existência das reuniões e das planilhas, as empresas negaram qualquer tratamento vexatório, alegando que a cobrança de metas era razoável. Além dos danos morais, a funcionária também entrou na Justiça por problemas com comissões de vendas e acúmulo de funções. A segunda instância manteve os danos morais e a restituição de R$ 600 mensais pela diferença nas comissões pagas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias