Os votos nulos e as vidas que se anulam

30/09/2016

 

 

Desde que se iniciou a campanha eleitoral, ouvi muita gente dizer: “o país está uma vergonha, vou votar em branco”. A essas pessoas, dou o meu total respeito, afinal, cada um vota como achar conveniente. No entanto, é sempre bom lembrar de que os corruptos que se alastraram em Brasília, foram escolhidos por nós. Ninguém se elege sem voto. E quase ninguém começa na vida pública sem antes ser prefeito ou vereador. Aí está a importância de ver a quem você está dando poder. Começar lendo as propostas dos candidatos seria um bom primeiro passo.

 

 

De acordo com o TSE, votos brancos e nulos não são contabilizados, o que desmitifica a ideia de que eles seriam destinados ao vencedor das eleições. SAIBA MAIS. A cada cidadão, cabe o direito de exercer suas escolhas. Assim como o de poder cobrar depois.

 

Mas, muito além da forma como você irá votar, o que tem me preocupado é a disputa insana pelo poder. O “vale-tudo” em que a política se transformou. Segundo matéria publicada no jornal O Tempo, 28 candidatos já morreram desde junho. Crimes que nos deixam perplexos. Vale votar nulo, mas não vale anular uma vida. Nunca. A ambição pelo poder que interrompe a respiração. Famílias inconsoláveis. O que fica, é a podridão em que o ser humano se encontra. Quem vencer, que vença no mínimo, com honestidade. As eleições voltam. A vida, não.

 

 

 

 

Vanessa Santos é estudante de Jornalismo e Vlogueira

Canal do Youtube: Politizando

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now