6 dicas da Polícia Militar Rodoviária para uma viagem mais segura

30/12/2016

 

O final de ano e o início das férias de janeiro são sempre períodos de fluxo intenso nas estradas, e, portanto, é preciso redobrar a atenção ao volante, principalmente com as chuvas. Nesta época, é imprescindível que os condutores reforcem algumas medidas de segurança, então, fique ligado nas dicas da Polícia Militar Rodoviária para uma viagem segura:

 

1. realizar a manutenção prévia do veículo: checando as condições de rodagem e calibragem dos pneus (incluindo o estepe), o nível dos fluidos (água, óleo, combustível), o sistema elétrico do automóvel e os limpadores de para-brisa.

 

2. estar sempre com a atenção voltada para o trânsito, nunca fazer uso de telefones celulares, ou qualquer outra atividade que tire o foco da direção do veículo.

 

3. utilizar o cinto de segurança, e, se estiver com crianças, utilizar os dispositivos de retenção de forma correta. Bebês de até um ano de idade devem ser colocados no bebê conforto; de 1 a 4 anos, na cadeirinha; crianças de 4 a 7 anos, no assento de elevação; de 7 a 10, no banco de trás, utilizando cinto de segurança; somente após 10 anos a criança pode andar no banco da frente.

 

4. manter a distância de segurança em relação ao veículo da frente. Com o aumento significativo do fluxo de veículos neste período do ano, é ainda mais importante estar atento a esta distância, que ajuda e muito a evitar acidentes.

 

5. praticar a direção defensiva e estar atento a todas as situações que envolvem o trânsito. A prática da direção defensiva aumenta a possibilidade de reação se houver algum imprevisto, como uma parada repentina do veículo da frente ou um pedestre atravessando, indevidamente, a pista principal da rodovia.

 

6. redobrar os cuidados ao viajar com chuva. Em caso de aquaplanagem, o condutor deverá reduzir a velocidade antes da poça de água e não deverá acionar os freios quando passar por ela. Nestas situações, é importante segurar adequadamente o volante, para evitar a perda de controle do veículo.

 

Vale lembrar que, de acordo a Polícia Militar Rodoviária, a falta de atenção e a imprudência continuam sendo as principais causas de acidentes de trânsito nas estradas mineiras. Sendo assim, evite a pressa, curta a viagem e boas férias!

 

 

O preço da imprudência

 

Desde o dia 1º de novembro, está em vigor a Lei nº 13.281, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre as mudanças estão o reajuste dos valores de infrações de trânsito, a alteração da categoria da multa por dirigir utilizando telefone celular, constituir infração recursar fazer o teste do bafômetro, alteração no tempo de suspensão do direito de dirigir e outras.

 

As multas, por exemplo, tiveram seus valores reajustados em até 66%, conforme tabela abaixo:

 

 

Dirigir veículo sob influência de álcool ou qualquer outra substância que determine dependência é uma infração gravíssima, sujeita à perda de sete pontos na CNH e ao pagamento de R$ 2.934,70 de multa, cujo valor antes da nova Lei era R$ 1.915,40.

 

A Lei criou também a infração para os condutores que recusam fazer o teste do bafômetro ou outros exames que constatem o teor de álcool no sangue. Além da multa com o novo valor, o condutor será punido com 12 meses de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

 

A pena para motoristas que forem pegos utilizando o celular, antes considerada de natureza média (4 pontos na carteira e multa de R$ 85,13) passa a ser considerada de natureza gravíssima (7 pontos e multa de R$ 293,47). Com a nova redação dada pela Lei, o ato de manusear o aparelho configura infração de trânsito.

 

Fonte: DEER/MG

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS