Veterinária dá dicas de como cuidar dos pets no verão

02/01/2017

 

O verão, que começou no dia 21 de dezembro e vai até o dia 20 de março, é considerada a estação mais quente do ano. E não são só as pessoas que sofrem com as altas temperaturas, os animais domésticos também precisam de cuidados especiais nesta época. O jornal O Noticiário conversou com a veterinária, Dra. Michele Marques, que deu algumas dicas de como cuidar dos pets nos dias de calor intenso.

 

De acordo com a veterinária, os donos devem estimular os animais a ingerir maior quantidade de líquidos, ou seja, fornecer sempre água fresca, podendo até adicionar gelo. Banhos frescos também são indicados, mas deve-se ter o cuidado de secar bem o animal, pois o pelo molhado pode causar doenças ao pet.

 

 

Tosar o bichinho diminui a sensação de calor, mas é preciso evitar raspar totalmente. “Um pouco de pelo ajuda no isolamento térmico do animal. Vale a pena fazer a famosa tosa bebê, deixando os pelos com 1 a 3 cm de comprimento”, explica.

 

Manter o animal em um lugar fresco, sombreado e ventilado também é fundamental. “Não basta apenas colocar uma tábua para fazer sombra onde o animal está, por exemplo. Cães que ficam presos na corrente ou dentro de canis podem sofrer hipertermia mesmo estando na sombra, pois o sol batendo direto em cima do telhado sem a ventilação adequada pode causar uma sensação de estufa e levar o animal à morte”, explica a doutora.

 

 

O ideal é respeitar o conforto do animal. “Tem pet que só fica tranquilo quando está na frente do ventilador ou no ar condicionado. Se for possível, vale a pena permitir que o animal tenha acesso a essas regalias” afirma Michele.

 

Os animais idosos ou filhotes podem sofrer mais com o calor, os donos devem ficar atentos.

 

Passeios

 

Michele ainda alerta para os passeios nos dias quentes. Segundo ela, os donos devem evitar passear com os bichinhos no horário das 10h às 17h, que são os horários de mais calor. Usar sapatinhos nos pets para evitar queimar as patinhas também é uma boa pedida. “Ao passear é indicado verificar a temperatura do asfalto. Pode tirar o sapato e colocar o pé no chão para sentir a temperatura, se estiver muito quente cancele o passeio”, afirma.

 

Fornecer água várias vezes ao pet durante o passeio ajuda a manter o animal hidratado. Corridas e esforço prolongado devem ser evitados. O limite do animal precisa ser respeitado.

 

 

O uso de focinheiras deve ser cauteloso. O equipamento pode impedir a perda de calor por meio da ofegação, causando uma hipertermia ao animal, que pode vir a óbito.

 

Saúde

 

Segundo a veterinária, as doenças de pele, como dermatites bacterianas e fúngicas, são as mais comuns nessa estação. “O tempo quente e úmido favorece o desenvolvimento de fungos e bactérias na pele. Também aumenta a proliferação de pulgas e carrapatos. Para prevenir deve-se fazer um bom controle, usando um bom medicamento como prevenção, não esperar o animal ficar infestado para usar o remédio”, explica.

 

Alimentação

 Segundo a Dra. Michele, no verão é ideal evitar alimentos gordurosos. Os donos devem fornecer aos pets preferencialmente ração e alimentos próprios para cães. “É normal no verão os animais diminuírem a ingestão de alimentos em até 30%. Ficam com menos fome e mais sonolentos também”, completa.

 

Conforto

 

Existem alguns produtos refrescantes destinados aos animais. Um exemplo é o colchão e o colete gelado, que possuem um gel em seu interior dando a sensação de frescor quando em contato com a pele do animal.

 

Bebedouros que mantém a água sempre gelada também já estão disponíveis para compra. 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now