Maior parte dos focos do Aedes aegyipti são encontrados dentro das casas

06/06/2017

A Prefeitura de Ubá, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, divulgou os dados atualizados em relação à situação epidemiológica do Município no o Boletim Epidemiológico 18/2017, com números relativos às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

 

De acordo com a Seção de Controle de Zoonoses, durante a semana dos dias 29/05 a 02/06, aproximadamente 3.361 imóveis foram visitados, sendo mais de 166 focos coletados nos seguintes bairros: Altair Rocha, Schiavon, Palmeiras, Talma, Peluso, Caxangá, São Sebastião, São Domingos, Centro e Dico Teixeira. 

 

A Vigilância Epidemiológica informa a constatação de 187 notificações de casos suspeitos de dengue em 2017 até o momento, sendo 52 descartados, 91 confirmados e demais aguardando resultado de exames laboratoriais.

 

Vale lembrar que o último LIRAa, o segundo realizado no ano de 2017, realizado durante a semana de 6 a 10 março, o Município aponta o índice de 5,1% (alto risco). 

 

De acordo com a equipe de zoonoses a maior parte dos focos encontrados está na região intradomiciliar.

 

Os locais que lideram o número de criadouros do Aedes aegypti são os tambores dentre outros reservatórios (baldes e latões) utilizados para armazenar água em razão do abastecimento irregular e até mesmo desabastecimento de água. Também foram encontrados focos nas caixas d’água, piscinas, ralos, vasos sanitários em desuso, bebedouros de animais, vasos de plantas e lixo.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS