De Viçosa para o mundo: extrato de urucum para tratar lesões na pele será exportado para a Austrália

01/09/2017

O extrato de Urucum, desenvolvido por pesquisadores de Viçosa (MG), será levado para outros países. Inédita no mundo, a tecnologia já deu origem, no Brasil, a uma linha de cremes dermatológicos que trata ferimentos na pele e irritações causadas por doenças como psoríase, dermatites e eczemas. A previsão é a de que ela comece a ser exportada para a Austrália até outubro.

 

Os detalhes do contrato com o parceiro estrangeiro estão sendo finalizados pela Profitus, startup responsável pela produção das loções dermatológicas, sediada no Parque Tecnológico da Universidade Federal de Viçosa (UFV). A expectativa é para a ampliação das opções de compostos à base de urucum e a conquista de novos mercados ao redor do mundo.

 

A tecnologia começou a ser pesquisada em 1999. Na época, Aloísio Reis notou a capacidade cicatrizante do urucum por acaso, ao manusear a semente com as mãos feridas. Ele, então, levou a informação para Paulo Stringheta, pesquisador e professor da UFV, para que, juntos, analisassem o fruto. Em 2006, após a descoberta da tecnologia de retirada do extrato, os dois criaram a empresa dedicada à fabricação de cremes dermatológicos.

 

FONTE: hojeemdia.com.br

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS