Corpo de sargento ubaense é encontrado após 11 dias em sótão de hospital em BH

21/08/2018

 

Na última segunda-feira (20), foi encontrado o corpo de um Policial Militar da reserva, que estava desaparecido desde o dia 09 de agosto, no Hospital da Polícia Militar, no bairro Santa Efigênia, em Belo Horizonte. Ele estava na laje de um sótão da unidade de saúde.

 

O sargento ubaense, Juvenal dos Santos, de 54 anos estava internado no local desde o dia 06 de agosto, para tratar de um problema no intestino. Ele serviu à PM (Polícia Militar) por 30 anos e estava na reserva há três. A causa da morte ainda não foi divulgada.

 

Confira a nota na íntegra:

 

"A Polícia Militar de Minas Gerais esclarece que o 2º Sargento da Reserva Juvenal dos Santos, de 54 anos, de Ubá, na Zona da Mata, deu entrada no Pronto Atendimento do Hospital da Polícia Militar acompanhado pela Srª Dores Dias dos Santos. Seguindo protocolo de tratamento clínico, foi indicada a internação, sendo admitido no dia 06 de agosto de 2018, por volta das 14h. Conforme protocolos internos, não atendia aos critérios de previsão de acompanhante (menores, idosos, ou indicação clínica), sendo colhido pelo setor telefone de contato com familiares.

 

Na noite do dia 07, foi necessária, diante da propedêutica, a contenção física e química do paciente e, partir do dia 08, iniciou-se o contato com familiares, sem êxito. Durante o dia 09, foram feitas várias tentativas de contato telefônico com a Srª Dores Dias dos Santos, através do número de telefone deixado no setor de internação do HPM, mais uma vez, sem obter êxito.

 

Por volta das 19h do dia 09, constatou-se que o paciente havia evadido do HPM sem autorização médica. Após a evasão, percebeu-se que a roupa cedida ao paciente internado ficou no quarto e os pertences e roupas pessoais não se encontravam. A equipe de serviço no dia acionou, imediatamente, o atendimento emergencial policial após ser constatado o ocorrido, registrando Boletim de Ocorrência do fato. E, como não se conseguia contato com familiares pelo telefone indicado, foi feito contato com o Batalhão da PM na cidade de Ubá que, por volta das 23h30min, acionou uma viatura para ir à residência do paciente e ninguém respondeu aos chamados, ficando o contato para o dia seguinte. Desde então, o HPM tem recebido e apoiado os familiares com apoio psicológico e medidas cabíveis".

 

FONTE: (Portal R7)

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS