O Guerreiro voltou! Spartano surge com projeto ambicioso para disputa do Regional 2018

05/09/2018

 

O tradicional clube rodeirense, que estava inativo há 10 anos, retoma as atividades com a ajuda de jovens empresários e em poucos meses monta elenco de respeito para a disputa do Campeonato Regional da LAU, 2018.

 

O quase centenário time (95 anos), foi uma vez campeão da competição, em 1993 em emblemática partida contra o Aymorés, que terminou 3x2 e foi vice em outras três oportunidades. A fase vitoriosa na década de 90 fez com que toda a cidade de Rodeiro passasse a torcer para a equipe amarela e azul e o amor pelo time foi um dos pontos chaves no ressurgimento.

 

A atual direção iniciou a discussão dos trâmites necessários para a volta, em novembro de 2017, encabeçados pelo atual presidente Leonardo Delazari, de 32 anos. Como já havia participado como patrocinador máster de outras equipes, através de sua empresa Carioca Móveis, Leonardo começou a conversar com outros jovens empreendedores da cidade a fim de tomarem para si o comando da equipe e assim o fizeram, em eleição vencida com chapa única. O mandato teve início em janeiro deste ano e é válido por 3 anos.

 

 

Com o planejamento e a adesão dos patrocinadores, o time começou a anunciar contrações de nome e experiência no futebol mineiro e carioca. O primeiro deles foi o também rodeirense Renan Mello, volante consagrado e antigo capitão da base do América Mineiro, que foi contratado através de fortes ações de marketing no Instagram do clube. As outras três aquisições são dos atletas de mais nome nacionalmente. O meia Léo Rocha, famoso por uma cavadinha fracassada em Jefferson do Botafogo, mas também por passagens de sucesso no América do Rio, no Azerbaijão e também no futebol japonês é um deles. Outro é o zagueiro Welton Felipe, que começou sua carreira no Atlético Mineiro e teve destaque em times como Atlético Goianiense, Avaí e Naútico. Mas o atleta de mais rodagem e nome é Leandro Euzébio, zagueiro de 37 anos, ex Cruzeiro, Goiás e de extremo sucesso no Fluminense, onde foi bicampeão brasileiro e campeão carioca, antes de ir para o Catar.

 

Com as contratações e a divulgação forte em redes sociais, o time começou a ganhar mais sócio torcedores, até ultrapassar a impressionante marca de 400, o que fez com que o elenco fosse mais encorpado ainda para a disputa.

 

O provável time titular do Spartano será: Neguete (ex Vila Nova, Tupi, Caldense e Mogi Mirim); Wallace (ex Cruzeiro, Macaé e Nova Iguaçu); Welton Felipe, Leandro Euzébio e Wallace Santos (ex Madureira, Democrata de GV e Tigres); Lima (ex Fluminense, Ipatinga, Icasa e Democrata), Renan Mello, Francismar (ex América, Cruzeiro, Vasco e Kawasaki Frontale – JAP) e Léo Rocha; Renan Pantera (ex Flamengo, Boa Vista e América RJ) ou William Chrispim (ex Fluminense, Duque de Caxias e América RJ) e Charles Chad (ex Porto e Trofense de Portugal; futebol venezuelano, chinês e malaio; além de Duque de Caxias, Macaé, Bangu, Ceará, Cabofriense e Tigres do Brasil). Na reserva o time ainda conta com Igor Salles, meia de vasta passagem no futebol carioca, além de Marciel, Lucas, Mário Júnior e Renan Teixeira.

A estrutura física também foi reformada, nas dependências e no gramado do Estádio Adolfo Nicolado, tudo para receber grande público. Expectativa de 2.000 pagantes em média, segundo a direção.

 

 

Leonardo finaliza falando sobre a ambição geral do comando. “Nós queremos ser um clube amador, mas administrado de maneira profissional. Administrando o Spartano não como um clube, mas como uma empresa, com resultados positivos para retorno direto ao clube, com saúde financeira boa e podendo andar futuramente com as próprias pernas”.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS