22 casos de dengue grave foram registrados na Zona da Mata e Campo das Vertentes em 2020

10/01/2020

 

As regiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes registraram 22 casos de dengue grave em 2019. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (9) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e analisados pelo G1.

 

De acordo com a SES-MG, durante o ano passado foram confirmadas 18 mortes nas regiões. Em Minas Gerais, foram registrados 169 óbitos em decorrência da doença e outros 105 permanecem em investigação.

 

Conforme o Estado, o município de Juiz de Fora contabilizou 16 casos de dengue grave e 196 com sinais de alarme no ano passado. O município também confirmou 14 mortes pela doença e uma ainda segue em investigação.

 

Novo boletim

 

O boletim epidemiológico traz também os dados referentes às últimas quatro semanas. Nele constam 136 casos prováveis de dengue na Zona da Mata e Campo das Vertentes. Tocantins contabilizou 52, em seguida aparece Visconde do Rio Branco (38), Ubá (20) e Cataguases (6).

 

O G1 não conseguiu calcular o número de casos em 2019 de casos prováveis de dengue, porque a SES-MG não divulgou os dados de 19 a 31 de dezembro. Apesar de ter publicado os números das últimas quatro semanas, a análise não especifica separadamente as notificações por semana.

 

Zika e Chikungunya

 

Segundo a SES-MG, nas últimas quatro semanas, cinco municípios contabilizaram casos prováveis de chikungunya. Nos municípios de Tocantins e Recreio, foram quatro, em cada cidade. Visconde do Rio Branco, Ubá e São João del Rei, um.

 

Em relação a zika, somente Visconde do Rio Branco registrou um caso na região.

 

Já em 2019, o Estado catalogou 2.811 casos prováveis da doença de chikungunya e 698, de zika.

 

(FONTE: G1 ZONA DA MATA)

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Destaque
Please reload

Últimas
Please reload

Facebook

JORNAL O NOTICIÁRIO © 2016 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS